quarta-feira, 14 de junho de 2017

E3 Sony press conference 2013 to 2017 in review



First let's just lay out some data about Sony conferences across the years. here you can see most of the important things shown (I might be missing one thing or another) the actually release date for some major games and other observations.

E3 2013
 
Killzone: Shadow Fall (nov 2013)
Drive Club
Infamous (mar 2014)
the order: 1886
dark wizard tech demo
FFXV
KH3 (unreleased)
Destiny
watch dogs
AC: black flag
ESO
Mad Max
outlast
transistor
don´t starve
secret ponchos


E3 2014

Destiny (set 2014)
The order (feb 2015)
Infamous First light (aug 2014)
Dead island 2 (unreleased)
far Cry
Uncharted 4 teaser
no man sky
LBP3
Devolver indies (all released by now)
Abzu
broforce
not a hero
hotline miami 
titan souls
talos (unreleased)

E3 2015

Dreams (unreleased)
last guardian (re-emerged)
horizon (reveal)
taken king (set 2015)
FF7 remake 
Shemue (kickstarted)
Batman Arkham Knight
Disney infinity
Battlefront (nov 2015)
Uncharted 4(delayed to may 2016)
No man sky(aug 2016)
CoD:BO2
Death Stranding 
Devolver indies
ronin
mother russia bleeds
crossing souls (unreleased)
 
Eitr (unreleased)


E3 2016

GoW (reveal no release date)
Horizon (feb 2017)
Days Gone
Last of Us 2 
(reveal no release date)
Spider-man (reveal no release date)
Detroid:Become Human (no release date)
RE7
Death Stranding 
(no release date)
FFXV(nov 2016)
Battlefront(DLC)
CoD:IW
(no indies)

E3 2017

GoW (early 2018)
Days Gone (no date)
Horizon (dlc 2017)
Uncharted (dlc august)
Detroit: Become Human (no date)
Shadow of the Colossus (new, no date) 
Monster Hunter World (new, 2018)
Marvel x Capcom (shadowdrop demo)
Destiny 2
CoD
PSVR Games zzz
(no bloodbourne2)
(no suckerpunch)
(no Square game)
(no Death Stranding)
(no indies)

So for years the games coverage outlets all over have been declaring sony as E3 winner. I might agree that they show interesting things and keep the fans hopes and dreams alive. But what I've argued before is that we allways see Microsoft trying to do something NOW to change the stakes in the competition and Sony is allways promissing a brilhant future that never comes or rather comes by really slowly.

Im not here to talk about Microsoft or this "E3 winner" competition. Im here to talk about what Sony promisses and what it delivers. Announcements like Shemue 3 kickstarter and FFVII remake never did anything good for me. Not a big fan of neither but I understand the importance of that kickstarter. Otherwise that game might never happen! So, good for them but that is a game that we won't see for 3 years at least.

Now let's take a small detour into development cicles. Im not a developer I know making games is not easy. But let's consider objective facts. A great developer like Noughty Dog with all it's merits and suport delivered Uncharted games consistently every 2 years in the past generation of consoles. That is saying something! And it took for them 3 years from The last of Us to Uncharted 4. I know at some point they had 2 teams so while one worked on U3 the other worked on TLoU. But for U4 it was main team or perhaps even both teams at times working on it. Im not gona dive deep here let's move on. Guerrilla took 5 years to deliver Killzone 2 on the PS3. Surelly the over complex new hardwere and that fake trailer shananigans made them spend a lot of time trying to reach that. But than Shadowfall arrived on the PS4 just 2 years latter. And 3 years latter they shipped a totally diferent and amazing game like Horizon, not a sequel. Suckerpunch took 2 years between Infamous 1 and 2 than 3 years for this gen's Second Son. Well those are pretty amazing first party games and I guess we can agree that with a steady suport 3 years is a good development time for games this generation. You might take a bit more for the extra polish or a bit less if your sequel isn't that much diferent (wich is the case for anual franshises).

With that in mind lets dive back. if 3 years is a good time that would mean that Shemue 3 should/could release next year. So it would be good to show something this year. No show? means it's a bit far way than the average expectations. Talking about average expectation Sony Santa Monica is taking 6 years to release the new God of War! if indeed ships early next year. Better be a heck of a huge and polished game. Taking too long rarelly means more quality. It usually means some problem during development. Let's hope this is not the case here. Also knowing Square Enix a
nnouncedFFVII remake even before FFXV was released and having take close to 10 years to acomplish that meanwhile Kingdom Hearts fans are waiting 15 years for a true sequel! it´s kinda.... well you just have to take it with as much salt you can! Square at this point is almost releaseing one actuall new game for every 2 generations of consoles! Jokes aside stop announcing things while older anouncements are not yet released! But anyway that is not Sony. Another topic for another time.

Now besides development another factor to take into consideration is the reveal moment. I believe Horizon and now GoW are on the right path. first E3 reveal with gameplay. second E3 more indeapth gameplay and release date finally don´t miss that release date. The optimal way for me would be show only at one E3 than release like Infamous and many 3rd party games. But to build up hype two E3 shows are the most you can get before interest starts to decrease and fear starts to poison the hearts of fans. This is why show Shemue 3, FFVII remake, Death Stranding, The Last of Us part 2 and Detroit: Became Human so early is bad for everybody. Keep your cards close to your chest. None of those are close to release. Some might not even get here in time for this generation of consoles! But again with the 3 years in mind some 3rd party are already delivering theirs second game this generation. Thinking about that Suckerpunch comes to mind. Second Son released the same year as Shadow of Mordor 3 years ago. Shadow of War is comming this october so I tought this would be the moment to see something new from Suckerpunch. Everybody is talking about a new IP but I personally was hopping for a new Infamous maybe online maybe a Cole return. Anyway no show for them. A bit disapointing. But let's keep in mind that Sony might be keeping a few secrets for the PSX. Now that they have this show for a couple years now it's time to show more interesting stuff on it? Maybe they are saving the best for latter?

Anyways, in this generation Sony have been releasing just one meaningfull first party game per year. Last year was the only exception while it released 3 exclusives, the 10 year long waited Last Guardian and the indie turned AAA No man's Sky. Both could never live up to the hype. Just don´t show them way to early! We are getting great games but at a slower pace. What also gives us the impression that sony exclusive are allways far away is the fact that they mostly release them in the begining of the year. Meaning during E3 we get release dates for next year and that leave us a bit salty. But it's kinda smart to avoid crowded hollydays and find an empty spot where your game can shine even brighter. Last Guardian sure was drowned by an amazing colection of 3rd party games including FFXV. While Horizon and U4 launched almost with no competition.

Sony exclusives by release date

2013 Killzone: Shadow Fall (nov. launch tittle for the PS4)
2014 Infamous (mar)
2015 The Order: 1886 (feb)
2016 Uncharted 4 (may) , No man´s Sky , The Last Guardian (all delayed several times)
2017 Horizon: Zero Dawn (feb)
2018 God of War (early)
2019 Spider-man ? Detroit ?
2020 Death Stranding ?

Novelty is also important. Horizon was so new and diferent when it was shown. We are flooded by games that are so alike these days. Shooters, space shooters, some things and aesthetics just squash them all together in our heads. looking at those armors, Halo, Mass Effect, Destiny, Anthem,  could all be from the same game. Not that I don't like that style or the little things that put them apart. But it's nice to see something really diferent and cool. Not only in visuals but specially in gameplay. Infamous was that stand out now Horizon is that. But it was revealed 2 years ago. Nothing really new or outstanding happening for Sony on those confecences. Last 2 years were focused on the same games, GoW, Spider-man, Detroit: Become Human and Days Gone. All great, but zombie genre is super saturated right now. GoW looks great, but Sipider-man looked far away and actually didn't blow my mind. Everything there I had already saw in similar, recent, bad(or just ok) spider-man games. As for Detroit.. well interactive movies are not games to me. Pretty interesting experience but Im still waiting the time when that kind of deep choice and consequence will meet up a game with actuall gameplay mechanics. Also no indies shown those last 2 years. maybe it was time to put some indies in the show to distract from the lack of novelty and still lack of close release dates. But not even that. No indies. Wild, is still a no show. At least Rime was released. But not thanks to Sony. Next E3 we might not see Kratos wich is good, but Spider-man and Days Gone don't look close to release and they will start to enter in that bad place beyond a 3rd E3 show. 

That being said I don't think Sony's presentation was weaker this year by the same reasons most people do. E3 2015 was great to me becuase Horizon's reveal, not Shemue or FFVII remake. on E3 2016 showed a bunch of new interesting game but none even had a release date with the exception of Horizon (and 3rd party games). And this year we lead with the same bunch and just a couple of new ones. Again no release dates except for GoW. it´s hard to judge. Sony keep giving us amazing games and that is what metters. But is six year for a GoW reasonable? I called the date for february 2018 than I saw rumors that it would release this year still. I was really happy and hopefull. Wish I had been wrong.

All things consider I would have to say that the game of the show for me was Monster Hunter World! I allways liked the concept but not so much the execution of this game. Played one of those on PSP back in the day. I stood by and watched from a far as this franshise continued to grow and evolve on other devices and territories. West never got that MH Online. Consoles were not getting any MH love either. But gameplaywise the game was looking every time more and more compeling. So many new dynamics and action options. All that culminating finally with MH Worlds. Coming to consoles, coming to the west, world-wide simultaneous release. Pretty exciting! For me what metters most in games are gameplay When I see new gameplay mechanics that I know are not QTEs or cinematics I get really pumped. MHW and Anthem are the games of E3 2017 for me because both have shown things I never saw in actual gameplay or at least not done so well. Anthem was revelad at Microsoft press conference but I was sure relieved that it wasn't an exclusive.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

E3 is coming! 2017-18 the best year in gaming??



Faz algumas E3 e alguns anos que a grande mídia dos games vêm coroando a E3 e o ano atual como a melhor de todos os tempos. Eu perticularmente discordava. Até agora.
EM 2016, como podem ver na postagem anterior “fim de ano em review” não aconteceu muita coisa pra mim. Uncharted 4, The Last Guardian e FFXV demoraram um pouco demais pra mim e eu simplesmente fiquei dormente. Me desempolguei, não senti necessidade de joga-los ainda. O FFXV, por conta da divisão de conta, como meu amigo comprou, tive a oportunidade de jogar, mas o jogo não me prendeu. O combate ficou uma inconsistente bosta foda. Triste. Um ano em que jogos anunciados para o PS3 finalmente saíram pra PS4, e não tinham como alcançar as inimagináveis expectativas. Acabou sendo coroado como o ano dos FPS por conta de Overwatch, Titanfall 2, Battlefield 1 entre outros.



Diferente de 2016, 2017 vem sendo realmente um ano forte em jogos logo no início do ano! Finalmente Horizon chegou. Grande jogo, grande início de franquia. Nioh!, Gravity Rush 2, Nier:Automata, Ghost Recon: Wildlands, For Honor, Mass Effect: Andromeda, figuram na lista de grandes jogo só nos primeiros meses desse ano! Dos quais apenas Andromeda desapontou com um jogo visivelmente lançado antes do que devia.



Além do que já saiu ainda temos muita coisa por vir. Graças a iminência de vários anúncios diversos “leaks” ocorreram também só nesse início de ano revelando o que podemos esperar de grande no segundo semestre. Só para terem noção Destiny 2 e Shadow of War são dois dos títulos que só foram oficialmente anunciados este ano e sairão ainda este ano! Coisa rara de se ver nesse meio. Darksiders, um dos meus franshises favoritos retornou dos mortos com o anuncio do Darksiders 3! Este, no caso anunciado para o ano que vem.



Não chegamos nem na E3 e já temos todos esses anúncios de peso! Se este ainda não é o melhor ano dos games pra você, deixe-me colocar mais algumas considerações. Daí vem minha teoria do porque 2017/18 como melhor ano e não apenas 2017. Muitos jogos já anunciados em E3 passadas possivelmente virão em 2018. Como God of War e Spider-man. Se pensarmos no que ainda pode vir na E3. Monolith anunciou Shadow of War para ser lançado exatos 3 anos após o lançamento do primeiro jogo. Considerando a lógica do tempo de desenvolvimento, no início daquele mesmo ano nos tivemos Infamous Second Son. É bem possível que esse finalmente seja o ano em que Sucker Punch anunciará a sequencia! Se não para esse ano mesmo, muito provavelmente para o próximo. Isso colocaria a sequencia exatos 4 anos do lançamento do anterior. O que é um bom número pra um ciclo de desenvolvimento mais largo para um jogo mais polido de um estúdio chave, exclusivo da Sony. Além disso, rumores do próximo Assassin’s Creed pairam no horizonte. Bem ou mal sempre é bom manter os olhos bem abertos e as carteiras bem fechadas quando o assunto é ubisoft! Outro jogo, já certo de sair esse ano que está no meu radar a um tempo é o Absolver. Um conceito que me empolga de combate marcial profundo. Talvez o que For Honor não conseguiu ser, Absolver possa vir a ser.



Apenas com o que já está certo e algumas perspectivas bem realistas,2017/18 certamente tem grande potencial de ser o período mais incrível nos games pra mim. E de alguma forma isso me deixa ainda mais Otimista e esperançoso. Quem sabe não teremos finalmente novas notícias sobre títulos perdidos no esquecimento como: Wild, Deep Down e outros. Não quero parecer ingrato, Só por Darksiders 3 já estou muito grato! Mas parei pra pensar nos meus jogos e franshises favoritos que eu gostaria de uma sequência. E no top 3 estão Darksiders, Infamous e Dragon’s Dogma. Darksiders já esta certo, Infamous tem boas chances de aconter nessa E3. Se for, nossa! Agora Dragon’s Dogma 2 não tem indícios, porem a Capcom tem estado em silêncio a algum tempo. Se por acaso esses 3 jogos acontecerem dentro deste ou do próximo ano, então certamente é o melhor momento nos games pra mim em todos os tempos!

domingo, 5 de março de 2017

Horizon: zero dawn




Horizon: zero dawn é um bom jogo. Mas é isso, não é um grande jogo, nem um jogo medíocre, está acima da média, mas definitivamente não está no nível dos grandes títulos exclusivos dessa geração. O que o jogo tem de bom? É um sólido jogo de ação e tiro em terceira pessoa com um cenário inspirado e único, que chamaram de pós pós apocalíptico. Mas eu prefiro chamar de paraíso dos robôs dinossauro! Suas mecânicas sólidas, porém não super polidas, servem de base pra um combate com grande variedade de inimigos. Definitivamente poucos jogos de tiro exploram a questão da fisiologia dos inimigos, com ação e reação de diferentes efeitos pra ataques em diferentes partes do corpo. Isso é muito bem explorado considerando o tamanho, a variedade e a complexidade dos inimigos robôs. Designes muito interessantes, e normalmente num jogo desse tipo esperaria encontrar meia dúzia, sendo realista, ou no máximo uma dúzia de inimigos diferentes sendo otimista. Mas aqui temos 26 tipos diferentes de inimigos! Considerando que o jogo gira em torno disso é um número mais do que satisfatório, pra compensar todos os outros problemas do jogo.


  E não são poucos. O jogo poderia ser comparado ao Tomb Raider em sua base e estrutura, porém não é categorizado como um jogo de ação, mas sim como um RPG. O jogo tem tantos elementos de crafting, gathering, upgrading quanto o tomb raider. No entanto a ação, animação e gráficos do tomb raider são bem superiores. Nesse sentido Horizon não se destaca. Poderíamos usar a desculpa de ser um RPG de mundo aberto, mas a geografia de Horizon não é tão ampla assim. As palavras de ordem são downgrade e vertical slice. Tudo que vimos mais inicialmente certamente de uma fatia vertical foi "downgradado" obviamente na versão final. Aloy interage com a folhagem de forma dura como snake fazia a duas gerações atrás. E diversos terrenos onde tem neve o jogo simplesmente mantém um gráfico duro de neve, sem qualquer interação física enquanto a protagonista esta afundada até os joelhos nessa neve!
Isso é muito feio e estranho pra um jogo tão moderno. Porém o estilo artístico do jogo salva. Pode não ser o jogo com melhor gráfico, mas certamente tem um estilo singular e belo. As características físicas dos personagens e NPCs é variada e interessante. Os olhos estão especialmente expressivos, principalmente na protagonista que tem um desenho de rosto bem diferente do que estamos acostumados como obviamente belo. Ela não é sexualizada, e achei interessante como fizeram ela de uma forma, com um olhar muito “compaixonado”. Isso sem nem entrarmos ainda no mérito das maquinas e armaduras que dão um show  à parte, assim como os cenários. 


Os elementos mais “ditos” como de RPG, são as opções de diálogo que são muito básicas e poucas. Os NPCs se repetindo fervorosamente pelo mapa até que você interaja com eles, falas pré-programadas usadas em momentos errados, tudo isso serve para matar a imersão! Nada convence bem. Por exemplo, quando montei a primeira vez um robô, o tutorial apareceu e eu estava em meio a um combate, então não li, ao terminar o combate, montada Aloy diz “uau! Que velocidade tem esse strider!” e eu estava andando lentamente com ele, não correndo! Pois não havia aprendido o comando de correr por conta da situação de combate. Mas o jogo não se ligou que eu não estou correndo, ela estava programada pra falar em velocidade após subir no bicho. Enfim. NPCs de quests já terminadas continuam jogados no chão no mesmo lugar que você os deixou, e repetem a mesma última fala que você falou com eles, mesmo depois de dias! Sem falar que o jogo parece meio curto. Poucas side quests espalhadas por aí.

 
É sério, temos probleminhas aqui de uma forma como eu não via a muito tempo! Como um jogo com tantas qualidades pode ter problemas tão "antiquados"? Enfim o jogo está sendo vendido como a última maravilha e na verdade é apenas um jogo bom, cheio de problemas. Mas vendo pelo lado bom, apesar das interações ruins com NPCs, principalmente das side quests, a história principal é interessante o suficiente, embora a forma como é entregue é um pouco fraca em termos narrativos. Aloy é uma pessoa daquele mundo mas com percepções como as nossas. Ela sabe identificar, desmistificar e utilizar tecnologia de uma forma que ninguém naquele mundo sabe.




A força do jogo está mesmo no seu combate contra as terríveis maquinas gigantes, que é realmente divertido. Correr, pular, deslizar, navegar pelo mundo, dentro ou fora do combate, é fácil e prazeroso. E quanto mais eu jogo mais eu curto. Descobrir novos inimigos, novas maneiras de derrota-los. É muito interessante a progressão. A primeira vez que você enfrenta algo, gasta uma dúzia de diversas munições e armadilhas. Depois quando se pega o jeito, dois ou três tiros do tipo certo de munição e pronto, acabou a luta! A variedade das munições é bem interessante, porem fiquei um pouco incomodado com o fato de você precisar de arcos específicos e não poder ter acesso a todos os tipos de flecha em um arco só. Com apenas 4 slots de troca rápida de arma, num jogo que, tem 5 tipos diferentes de armas, ou seja, você já não pode equipar todas, e ainda te dão essa separação de armas por tipos de munição. Equipo dois arcos para ter acesso a 6 tipos de munições diferentes e perco a arma de cordas pra prender os inimigos? Tudo bem, é um nível a mais na estratégia, mas é chato também quando você passa o jogo evoluindo sua aljava pra descobrir que quando você compra outro arco, precisa upgradar outra aljava! Como assim!? Que jeito barato de deixar os jogadores sempre precisando coletar mais pra craftar mais. No início estava de boa, mas agora começo a ficar querendo economizar flechas de tipos específicos que andam muito caras e não dá pra craftar sempre. E estupidamente me livrei do meu arco antigo. Mas enfim, esse foi um problema meu. 

 
Por fim, mesmo com todos os pequenos problemas ainda é um jogo com uma ambientação muito original e ao mesmo tempo familiar. Certamente estamos vendo o nascimento de uma franquia e tanto que tem um puta potencial. Estou me divertindo pra cacete e não posso deixar de recomendar pra qualquer pessoa que fique excitada com a menção de "dinossauros robôs"!